Fases imobilizadas (IA até IF)

As fases imobilizadas são apresentadas como a nova geração de colunas quirais, são desenvolvidas a partir de amilose e celulose, assim como as colunas revestidas, com o diferencial de possuir os seletores quirais quimicamente ligados à matriz de sílica.
Essa característica permite uma maior resistência ao empacotamento da coluna, permitindo que se possa trabalhar com uma ampla variedade de solventes, desde água até fases móveis, contendo frações de solventes orgânicos fortes como THF ou DCM.
Ressaltamos que mesmo que o seletor quiral seja semelhante, a relação de equivalência entre uma coluna revestida e imobilizada não é direta, há a possibilidade de se observar diferença de seletividade entre os dois tipos, sendo necessário o teste caso-a-caso, quando a possibilidade de troca for cogitada.

Mostrando todos os 6 resultados